Preços dos com­bustíveis: grupo organiza protesto em Ribeirão
23/11/2017 - 14h24 em Novidades
Preços dos com­bustíveis: grupo organiza protesto em Ribeirão

Um protesto contra o au­mento nos preços dos com­bustíveis, marcado para esta sexta-feira, 24 de novembro, está mobilizando consumidores de Ribeirão Preto nas redes sociais. A concentração será a partir das 18 horas, na avenida Costábile Romano, na área de acesso ao Estádio Santa Cruz, no bairro da Ribeirânia, Zona Leste da cida­de. Os manifestantes vão aguar­dar até as 19 horas e depois irão abastecer os carros em postos onde os produtos são vendidos pelos valores mais elevados.

Segundo o comunicado, o evento batizado de “Protesta­ço contra o aumento abusivo dos combustíveis) já conta com 120 pessoas que confirmaram participação. Eles pedirão aos frentistas para abastecer os car­ros com R$ 0,25 e solicitarão a emissão de nota fiscal. Os pos­tos onde os manifestantes farão o ato serão divulgados somente na concentração.

O preços dos combustíveis estão mais caros na cidade des­de meados de novembro. O etanol sofreu reajuste nas usinas paulistas. Além disso, o fim das promoções por parte das distri­buidoras e o final da safra de ca­na-de-açúcar motivaram a cor­reção. Nos postos sem-bandeira, o litro do produto saltou de R$ 2,48 (R$ 2,479) para R$ 2,89 (R$ 2,889), alta de 16,5% e aporte de R$ 0,41. Nos bandeirados, passou de R$ 2,79 (R$ 2,789) para R$ 3 (R$ 2,997), reajuste de 7,52% acréscimo de R$ 0,21.

Já o da gasolina, que antes custava R$ 3,98 (R$ 3,979) nos independentes, agora está sendo vendido por R$ 4,19 (R$ 4,189), aumento de 5,27% e R$ 0,21 a mais. Nos franqueados, saltou de R$ 4,09 (R$ 4,089) para R$ 4,30 (R$ 4,297), reajuste de 5,13% e R$ 0,21 a mais. No entanto, alguns revendedores vendem o derivado e petróleo por R$ 4,40 (R$ 4,399). Neste caso, a alta chega a 7,58%, aporte de R$ 0,31.

O óleo diesel nos sem-ban­deira passou de R$ 3 (R$ 2,999) para R$ 3,10 (R$ 3,099, alta de 3,33% e acréscimo de R$ 0,10. Nos bandeirados saltou de R$ 3,40 (R$ 3,399) para R$ 3,60 (R$ 3,597), aumento de 5,88% e apor­te de R$ 0,20. Ainda é mais vanta­joso abastecer com álcool, apesar de a paridade estar no limite.

Com o litro do etanol a R$ 2,89 nos postos sem-bandeira, e o da gasolina a R$ 4,19, a paridade está em 68,9%. Nos bandeirados, com o etanol a R$ 3 e o derivado e petróleo a R$ 4,30, a relação chega a 69,7% – com a gsolina a R$ 4,40 fica em 68,2%. Segundo especialistas, a vantagem evapora quando esse índice atinge 70%. Em São Carlos, o etanol é comer­cializado a R$ 2,38 (R$ 2,379) e a gasolina a R$ 3,88 (R$ 3,879).

COMENTÁRIOS